Ser feliz ou ter razão? Cristiano Marcello

Ser feliz ou ter razão?

Esta é uma pergunta que costumo fazer em palestras sobre relacionamento pois todos nós gostamos de expressar nossas palavras quando temos razão. Mas o que é mais importante? Manter o relacionamento ou abrir mão do orgulho e apaziguar a situação mesmo quando temos razão? Para superar as crises de relacionamento seja conjugal ou de amizade é necessário ter resiliência e uma boa dose de paciência. Mas vale a pena. Tratando-se de relacionamento afetivo, por exemplo, há situações onde temos razão mas que ganharemos mais se respirarmos fundo e relevarmos. Afinal, cada ser humano é único em suas crenças individuais, valores e características. Até mesmo gêmeos idênticos têm personalidades distintas. Como você tem se comportado em situações de conflito? Se é daquelas pessoas que “não levam desaforo para casa” sinto-lhe dizer que cada vez mais haverá menos espaço para esta atitude. O ser humano moderno precisa evoluir em seus relacionamentos, e isto implica muitas vezes abrir mão para manter a saúde mental, emocional e física. O estresse tem sido um grande agente na deteriorização dos relacionamentos e da saúde das pessoas. Esquecer, perdoar, “deixar para lá”, são atitudes quase que raras na sociedade hedonista em que vivemos. Mas precisamos recriar este comportamento se desejamos uma felicidade duradoura. Reflita como você está agindo em seus relacionamentos, reavalie e crie metas. Mas não perca a felicidade por seu orgulho. Mantenha o foco no futuro, não em situações do presente que podem ser relevadas e que se não forem cuidadas corretamente podem gerar desconforto e tristeza. Desejo de coração que você seja muito feliz, mesmo que isto implique abrir mão de vez em quando. Pense nisso e siga em frente.

crisss