Rafael Pinheiro

B&N: Quanto tempo está e qual foi o principal motivo para ir morar na Inglaterra

Rafael Pinheiro: Estou em Londres há 2 anos e 3 meses. Eu sempre gostei de Londres, era um sonho vir morar aqui. As oportunidades que Londres tem para artistas foi o que mais me empolgou a vir. Como sou dançarino de Hip hop, encontrei aqui uma grande oportunidade para me desenvolver e trabalhar com arte

 

B&N: Como era a sua vida em seu pais de origem Brasil?

Rafael Pinheiro: Eu tinha uma vida muito corrida, trabalhava como diagramador, fazia faculdade de ed. Física e também dava aulas de hip hop dance, além de participar de alguns grupos de dança da cidade.

 

B&N: Como é viver na Inglaterra?

Rafael Pinheiro: Frio, hehe. Como todo lugar do mundo tem o lado bom e ruim. Aqui tudo e acessível, você tem oportunidades, tudo (ou quase tudo hehe) funciona. E um mundo realmente a frente do nosso pais. E uma cidade muito pratica e desenvolvida. Porém, por outro lado, para nos imigrantes, a saudade e a solidão e o ponto mais crítico de se viver em um pais em que não e o seu. Tem que ter muito jogo de cintura, principalmente nos negócios.

 

 B&N: O que você achou mais estranho na Inglaterra.

Rafael Pinheiro: Eu não diria estranho, mas o que eu não esperava ver aqui era uma grande quantidade de Indianos e Árabes, eles praticamente dominam grande parte de Londres.

 

B&N: Como é o seu trabalho?

Rafael pinheiro: Atualmente estou trabalhando com delivery, através de um app tipo Uber, e também dou aulas de hip hop dance. Trabalho praticamente de segunda a segunda. Faço alguns trabalhos também como figurante.

 

B&N: Em quanto tempo de treino/prática uma pessoa consegue fazer com uma certa qualidade o que você faz.

Rafael Pinheiro: Com um ano de aulas, para alguém que esta começando do zero, já tem um bom resultado, porém com dedicação e treino posso dizer que em 6 meses já consegue um desenvolvimento legal.

 

B&N: Qual a sua dica para que possa trabalhar e viver em um pais com uma cultura um tanto diferente da nossa?

Rafael Pinheiro: Ser flexível, entender que as realidades são diferentes, pessoas são diferentes, então tentar se adaptar a realidade deles. Algumas coisas aqui são completamente diferentes, como por exemplo as leis trabalhistas. Haa! E também se agasalhar bastante hehe!

 

B&N: O que mais lhe agrada na sua profissão?

Rafael Pinheiro: Inspirar pessoas, estar no palco, o reconhecimento pelo seu esforço, acho que são as coisas que mais me motivam.

 

B&N: é mais fácil ensinar homem ou mulher, quem dança melhor?

Rafael Pinheiro: O público que eu trabalho em sua maioria e mulher. Acho que a mulher tem um pouco menos timidez que o homem, porem no aprendizado, depende de pessoa para pessoa e não necessariamente do gênero

 

B&N: Fora a sua profissão, qual sua maior paixão?

Rafael Pinheiro: Minha maior paixão e o movimento Hip hop como cultura. E aqui em Londres estou desenvolvendo o gosto pelo empreendedorismo que está me fascinando.

 

B&N: Qual é o seu maior sonho, algo que você ainda não tenha realizado?

Rafael Pinheiro: Meu maior sonho era morar em Londres, e viver do que eu amo fazer que é dançar. Nossa vida e feita de momentos, e nossos sonhos vão mudando conforme os anos, e na medida que vamos conquistando nossos objetivos. Atualmente tenho um sonho de ter meu próprio negocio

 

B&N: Quais suas maiores conquistas nesses quase 2 anos na Inglaterra?

Rafael Pinheiro: Com certeza permanecer forte e manter meu foco lutando pelos meus objetivos e a maior conquista. Porem também tive vários momentos muito bom aqui como ser segundo e primeiro colocado no campeonato de Hip hop com minha equipe de dança e dar aula em uma universidade. 

 

B&N: Quais os seus projetos para o futuro no curto prazo?

Rafael Pinheiro: Pretendo abrir um negócio no Brasil. Continuar com o grupo de dança aqui a qual eu faço parte. Buscar mais oportunidades na minha carreira.

 

B&N: O que você projeta para o futuro no longo prazo?

Rafael Pinheiro: Longo prazo e desenvolver projetos ao qual eu possa dar oportunidade as pessoas de serem a melhor versão delas mesmo. 

 

B&N: Qual a receita para a Motivação?

Rafael Pinheiro: A visão positiva que tenho do meu futuro. O meu alvo e que me faz manter motivado e focado

 

B&N:  O que foi preciso abrir mão para conseguir chegar até aqui?

Rafael Pinheiro: Família, Amigos, emprego, a “estabilidade” que eu tinha, comodidade, são muitas coisas.

 

B&N: Qual foi sua primeira experiência profissional?

Rafael Pinheiro: Foi como designer gráfico, na empresa da Família.

 

B&N: O que mais lhe agrada no seu dia a dia?

Rafael Pinheiro: Sou grato por acordar cada dia e ter a oportunidade de continuar correndo atrás dos meus sonhos. Então o que mais me agrada é acordar e estar vivo.

 

B&N: Sabemos que nem tudo são flores, tem alguma história que te emocionou ou gostaria de deixar alguma mensagem para os nossos leitores?

Rafael Pinheiro: O momento mais emocionante aqui em Londres foi sem dúvida nenhuma quando fomos segundo lugar no campeonato. Eu estava passado uma situação muito difícil aqui, pouco dinheiro, sem amigos, praticamente sozinho, e o campeonato foi um dos melhores dias da minha vida, pois foi a recompensa de anos de trabalho no momento em que eu mais precisava.