Marcílio Silva

Ele apresenta excelente forma física e não é para menos, pois desde os 18 anos prática esportes e hoje com 50 é figurinha conhecida entre os praticantes de maratonas e meia maratonas na região. Seus cabelos brancos e seu sorriso fácil se destacam entre a multidão, mas o que mais chama atenção são os seus resultados. Confira abaixo um pouco da fascinante “história” deste atleta Marcílio silva

B&N:Primeiro seu nome “ Marcílio” não é muito comum. Qual a origem dele?

Marcilio Silva: Realmente Marcilio é um nome antigo e me foi dado em homenagem ao meu bisavô que se chamava Marcílio.  

B&N: Qual sua cidade de origem?

Marcilio Silva: Sou aqui de Tubarão mesmo. 

B&N: Qual sua primeira experiência profissional?

Marcilio Silva: Meu primeiro emprego foi como torneiro mecânico. 

B&N: Sabemos que o seu forte é a corrida então vamos falar de corrida. Quando e por que começou a correr? 

Marcilio Silva: Comecei a correr em 1987, no exército. Na ocasião fizeram um teste entre os soldados no qual me classifiquei, ficando entre os 10 mais rápidos nos 5 km da 3ª companhia de infantaria do 63º B.I daquele ano, para formar uma equipe de atletas com o intuito de participar das provas militares e civis existentes na região sul. A corrida é um esporte que causa prazer. Subir ao pódio, fazer amizades entre pessoas com os mesmos objetivos e os benefícios para saúde mental e física fizeram eu ingressar nesse esporte e permanecer nele.

B&N: Quantas corridas já disputou?

Marcilio Silva: Até o momento já disputei de 220 corridas. Em 1987 não existiam tantas provas em nossa região como nos dias atuais. Quando tinha geralmente não de pagava pelas inscrições. Hoje em dia tem provas todos os finais de semana em praticamente todo lugar do Brasil, com a facilidade da divulgação pelas redes sociais, porem com valores altos das inscrições. Motivo pelo qual não tive uma participação maior.

B&N: Como é a sua rotina de treinos?

Marcilio Silva:  Os treinos variam conforme a distância da prova escolhida. Dependendo do caso, treino todos os dias, intercalando entre velocidade, força (subida) e resistência (longas distâncias). Nos finais de semana (sábado ou domingo) que não tem prova, rodo no mínimo 20km para manter o condicionamento em dia.

B&N: Qual o significado da corrida para você?

Marcilio Silva:  A corrida é um estilo de vida o qual me torna uma pessoa saudável, fazendo eu me sentir mais jovem do que realmente sou, ao longo dos meus 50 anos.

B&N: Que conselho você daria para quem quer iniciar nesse esporte?

Marcilio Silva:   Primeiramente faça uma avaliação de saúde com o seu médico e equipe-se adquirindo roupas confortáveis e calçado adequado; nos primeiros dias, faça caminhadas curtas e na medida da prática, com o tempo, corra um trecho e caminhe outro até conseguir correr sem caminhar. O condicionamento físico para determinadas pessoas, pode levar de 1 a 2 anos para dar o resultado almejado. Também é importante ter um acompanhamento de um profissional da área ou alguém com experiência em corridas de rua para uma melhor orientação. Em julho de 2017 eu e o Jhonas, um colega de treino, criamos o grupo Amigos corredores de Capivari de Baixo com o objetivo de incentivar e auxiliar aqueles que querem sair do sedentarismo através da caminhada e corrida. Tem sido um sucesso! Fica aí a dica.

B&N: Cite um momento marcante que você viveu nesses anos todo correndo ou uma corrida que participou.

Marcilio Silva:  Um momento marcante para mim nesses anos todos de corrida foi no meu primeiro exame cardiológico. A equipe médica me parabenizou pelo ótimo resultado, tanto físico como de saúde. Isso realmente não tem preço. Continuo fazendo exames todos os anos e a façanha se repete. Uma corrida que ficou marcante para mim foi a primeira meia maratona que fiz em São José, SC em 2014, pois consegui chegar em 5º lugar na classificação geral e em 1º lugar na faixa etária. A meia maratona é uma prova difícil, que exige meses de preparação e nem sempre conseguimos os resultados esperados.

B&N: como é a participação de sua família?

Marcilio Silva:  Tenho apoio total da família. Moral através de incentivos e presencial, me acompanhando nos treinos e nas provas, seja fazendo registro de fotos e filmagens ou até mesmo dando água nos percursos. Em algum momento da vida também praticaram corrida de rua. Todos lá de casa têm seus troféus conquistado.

B&N: Quem você gostaria que fosse o próximo entrevistado para o site?

Marcilio Silva:  Eu indicaria Arnaldo da Silva Patrício, ele é ciclista, aqui de Capivari de Baixo.

Aqui terminamos mais uma entrevista desta vez esta incrível pessoa, atleta, pai de família e amigo. Queremos deixar aqui nosso agradecimento a ele por ter sido tão receptivo ao projeto de entrevista do site e responder todas as perguntas. Esperamos que todos tenham gostado e vemos todos vocês na próxima entrevista.